Há várias diferenças entre iluminação funcional e iluminação decorativa, mas ambas são muito importantes na hora de criar um ambiente bonito, aconchegante e funcional, seja na sua casa ou empresa.

Quer entender um pouco melhor sobre os tipos de iluminação e como utilizar cada um? É só continuar a leitura e conferir o guia rápido que preparamos para você!

O que é a iluminação funcional?

Pode-se dizer que a iluminação funcional é aquela usada para realizar tarefas nas quais a luz é fundamental e possibilita a realização das atividades diárias durante a noite, ou em ambientes com pouca luz natural. Por exemplo, iluminação de ambientes comerciais, banheiros e cozinhas.

Em geral, a melhor opção para fazer esse tipo de iluminação são as lâmpadas de LED de luz branca neutra, ou seja, aquela que não tem nuances de amarelo nem de azul. Ela mexe com nosso organismo e nos faz ficar atentos às tarefas.

O que é a iluminação decorativa?

A iluminação decorativa é tudo o que “decora” o ambiente, ou seja, os lustres, os pendentes, alguns tipos de arandelas, abajures, luminárias de chão, etc. Eles podem também ajudar na funcionalidade do ambiente, mas os chamamos de decorativos, porque eles são objetos de decoração por si só.

A iluminação decorativa é utilizada também em ambientes externos, como, por exemplo, quando colocamos arandelas em volta da porta de entrada de uma casa e elas possuem um design diferente e o fato de iluminarem a entrada da casa é secundário. 

Quais são as principais diferenças?

A principal diferença entre iluminação funcional e iluminação decorativa é que a primeira serve para dar funcionalidade ao ambiente, seu único intuito é iluminar ou decorar com a luz, enquanto a segunda serve para decorar e a funcionalidade é secundária.

Powered by Rock Convert

Na iluminação funcional, a luz é o que mais importa, a luminária em si, praticamente não aparece. Já no caso da decorativa, a luminária é a estrela e faz parte da decoração, enquanto a luz, nesse caso, não deixa de ser funcional, mas fica em segundo plano.

Por exemplo, um lustre em cima da mesa de jantar é considerado como uma peça de iluminação decorativa, mas isso não quer dizer que ele não possua a função de iluminar! O mesmo acontece com um spot iluminando um quadro. Sua função principal é iluminar, por isso, é considerado uma peça de iluminação funcional, mas a luz que sai dele, também compõe a decoração do ambiente.

Como utilizar a iluminação decorativa?

A iluminação decorativa pode ser utilizada em qualquer parte da casa, inclusive nas áreas exteriores. Há várias formas de utilizar a luz como forma de decoração, tudo dependerá do estilo de cada ambiente.

Pendentes e luminárias são uma boa forma de destacar o ambiente e utilizar a iluminação para decorar. Só é preciso atentar-se ao estilo do espaço em que eles serão usados e caso o cômodo tenha um pé direito baixo, é preciso saber muito bem escolher as peças de iluminação para que   o ambiente não pareça menor.

Qual é o melhor tipo de lâmpada?

Na hora de fazer a iluminação funcional, a lâmpada de LED é uma opção que, no longo prazo, é mais barata. Apesar do custo inicial ser maior que os outros tipos, uma lâmpada de LED dura por mais tempo e tem um consumo mais eficiente de energia.

Além disso, as lâmpadas de LED são ecológicas, podendo ser recicladas, e não esquentam, portanto, não atraem insetos.

Agora que você já conhece as diferenças entre iluminação funcional e iluminação decorativa, que tal entrar em contato conosco e saber mais sobre nossos projetos de iluminação personalizados? Esperamos você!