A iluminação de um projeto decorativo não atende só ao papel funcional de iluminar os ambientes de uma casa: ela é considerada uma das etapas mais importantes — tendo em vista que destaca o que os espaços têm de mais bonito. Para isso, utiliza os mais variados elementos de iluminação indicados para cada local, como luminárias, lustres e pendentes.

Projeto de iluminação

Um projeto adequado de iluminação, seja para o espaço residencial ou para o ambiente de trabalho, influencia o comportamento das pessoas. A luz pode interferir na produtividade de uma empresa e até na capacidade de concentração das pessoas — daí a importância de um projeto ser bem pensado e avaliado.

A princípio, pode até parecer uma tarefa simples, mas na prática não é bem assim. Isso requer experiência e uma certa dose de sensibilidade de quem realiza o projeto, pois cada espaço exige diferentes fontes e níveis de luz para torná-lo o mais acolhedor e harmonioso possível. Quartos, salas de estar, de TV, banheiros, cozinhas e escritórios têm suas necessidades específicas.

Quando falamos na iluminação de uma residência, é importante saber a faixa etária e os hábitos de seus moradores, tendo em vista, principalmente, que a acuidade visual vai diminuindo com a progressão da idade. Em uma casa em que vivem pessoas idosas, por exemplo, a iluminação deve ser mais reforçada.

Em um projeto luminotécnico, dividimos a iluminação em duas partes: técnica ou decorativa. Na primeira, vemos praticamente só o efeito da luz, que “decora”, ilumina e destaca elementos da decoração. Na segunda, assunto do nosso post, a luminária, em si, faz parte da decoração.

Vamos falar então, sobre dois dos elementos da iluminação decorativa, lustres e pendentes, que contam com algumas particularidades que os diferenciam. Acompanhe!

Powered by Rock Convert

As diferenças entre lustres e pendentes

Apesar de serem basicamente a mesma coisa, esses elementos têm algumas diferenças estéticas que podem ser utilizadas de acordo com o gosto do cliente e as necessidades do ambiente e da decoração. Vamos a elas?

Lustres

O que caracteriza os lustres são os vários braços e o tamanho — tornando o acessório mais vistoso quando comparado a outros elementos de iluminação. Os lustres, por causa das lâmpadas aparentes, geralmente emitem uma luz mais geral, espalhando-se por todo o ambiente.

Podemos encontrar vários tipos de lustres, desde os mais antigos — vistos em museus, com muitas pequenas lâmpadas e até com velas — aos mais glamurosos — feitos com centenas de cristais. Hoje, são muito utilizados em ambientes mais requintados.

Pendentes

Pendentes contam, em geral, com uma iluminação mais direta, pois focam na superfície que estão iluminando. Na maioria das vezes apresentam uma lâmpada só, criando uma atmosfera mais íntima e acolhedora. No entanto, alguns modelos podem apresentar mais lâmpadas, iluminando mais o ambiente como um todo. Sua característica principal é um fio fazendo a ligação entre a superfície e sua base e não possuem vários braços como os lustres.

O pendente, apesar de também ser decorativo, oferece uma iluminação bastante funcional — por isso é muito utilizado para iluminar bancadas, mezaninos, escritórios, mesas de jantar, entre outros.

Como você pôde ver neste post, as diferenças entre lustres e pendentes são mínimas e há quem os defina como sinônimos. No entanto, algumas delas podem ser percebidas, havendo, por isso, nomes diferentes para cada um dos elementos.

Gostou de saber um pouco mais sobre o assunto? Então aproveite para assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de outros conteúdos interessantes como este!