Embora muitas pessoas se preocupem com a decoração na hora de reformar a casa ou adquirir um novo imóvel, nem sempre um bom visual contribui para a melhor iluminação do local. Seja pelo posicionamento da edificação ou pela própria composição, cômodos escuros acabam se tornando um problema em muitas casas. É o seu caso? Então este post foi feito para você!

Se tem interesse em melhorar a iluminação na sua casa ou escritório, oferecemos aqui 8 dicas essenciais de como clarear ambientes escuros. Continue a leitura e confira!

1. Pinte as paredes e os pisos com cores claras

Essa primeira dica é, também, a mais óbvia e conhecida. Pintar as paredes com cores claras não só aumenta a claridade de um cômodo, como também dá a impressão de que a dimensão do espaço é maior.

Pisos claros e com acabamentos brilhantes, como porcelanato e cerâmica, fazem com que a luz se difunda mais no ambiente, aumentando a claridade. Isso porque refletem os raios solares, fazendo com que a luz natural chegue a vários recintos.

2. Distribua grandes espelhos pela casa

Assim como as cores claras, superfícies espelhadas têm o poder de refletir a luz emitida em determinado ambiente. Os reflexos gerados por alguns objetos podem ser usados a seu favor. Para isso, é interessante posicionar espelhos em pontos estratégicos, a fim de aproveitar todo o potencial dessas peças.

Se possível, escolha modelos grandes e lisos, sem chanfros ou bordas curvadas. O ideal é colocá-los próximos das principais aberturas (portas e janelas) para que recebam bastante sol. Os espelhos também são ótimos aliados para gerar efeito de amplitude porque refletem os elementos de locais compactos, dando a impressão de que são maiores.

3. Diminua a quantidade de móveis do ambiente

Ao pensar em como clarear ambientes escuros, tenha cuidado com a quantidade de móveis. Além de cobrir uma grande parte das paredes, o acúmulo de peças volumosas pode criar uma sensação de desorganização e até impedir que a luz entre de maneira adequada no espaço.

Por isso, quando a intenção é aumentar a quantidade de luz, aposte em uma decoração mais clean e minimalista — de preferência, com móveis claros e que tenham uma boa integração com a cor das paredes.

Outra dica importante no que se refere ao posicionamento de móveis: certifique-se de que não há nenhum obstruindo a entrada de luz pela janela. Nesse sentido, fique atento a armários e cabeceiras altas.

Para móveis necessários ao cômodo — como mesas e cadeiras no caso de uma sala de jantar —, optar por peças transparentes pode ser uma boa pedida para diminuir a quantidade de superfícies bloqueando a luz.

4. Use bem as janelas

Um bom posicionamento das janelas também é essencial para um cômodo bem iluminado. Assim, ao comprar um apartamento ou construir uma casa, é sempre importante observar a posição do sol em relação ao imóvel.

Cômodos que recebem bastante luz solar durante o dia dificilmente terão problemas de escuridão. Já um espaço que não recebe a claridade do sol não só tem problemas com o escuro, como também pode sofrer de outros males, como mofo. Além disso, é importante que não haja prédios ou imóveis mais altos obstruindo a entrada de luz pelas janelas.

5. Priorize cortinas mais leves

Não são apenas os móveis os responsáveis por bloquear parte da luz que chega a um ambiente. Se as cortinas não são escolhidas com cuidado, podem contribuir para a sensação de lugar escuro, apertado e pouco arejado — você não quer isso, certo?

Portanto, uma das dicas de como clarear ambientes escuros é evitar peças conhecidas como blackouts, pois bloqueiam a luz e mantêm os recintos isolados da área externa. Em vez disso, priorize modelos feitos com tecidos leves, como linho, seda, viscose e poliéster. Assim você conseguirá controlar o nível de claridade durante o dia sem precisar recorrer às lâmpadas.

6. Invista em superfícies transparentes

O vidro é um material de destaque quando o assunto é transparência, e você pode aproveitá-lo para deixar a casa mais iluminada. Para isso, a dica é aplicá-lo em grandes superfícies: tampos de mesas, folhas de portas e janelas, divisórias internas, guarda-corpo de escadas e varandas etc.

Graças à transparência, tanto a luz natural quanto a artificial conseguem atravessar elementos para chegar a diferentes áreas da residência. O vidro também pode ser empregado no fechamento do teto, na forma de sheds e domos, para aproveitamento da iluminação zenital.

Outros materiais que proporcionam efeito semelhante são o acrílico e o policarbonato. Na forma de chapas, podem ser utilizados como complemento de coberturas (pérgolas, beirais etc.) para garantir uma melhor distribuição da luz.

7. Instale novos elementos na residência

Alguns componentes arquitetônicos podem facilitar o trabalho de quem busca um melhor aproveitamento da luz, dentro ou fora de casa. No lugar de um muro feito com blocos, por exemplo, você pode construir uma grande parede de cobogós — peças vazadas que permitem a passagem da luz.

Nas aberturas, em vez de colocar janelas com folhas maciças de madeira, priorize o vidro. Nesse caso, para controlar a entrada da luz, você tem a opção de instalar brises na parte de fora. São pequenas estruturas que permitem direcionar a claridade a pontos específicos, de acordo com a necessidade.

Outros elementos interessantes são as prateleiras de luz. Instaladas na parte interna, geralmente nas paredes, elas refletem os raios solares e distribuem a claridade dessa energia por todo o recinto.

8. Escolha bem as lâmpadas e luminárias

Para escolher o melhor tipo de iluminação para cada espaço, é muito importante fazer um projeto levando em conta as características específicas dos cômodos. Áreas que exigem concentração, como salas de estudo e home office, podem se beneficiar com uma luz focal e direcionada ao trabalho exercido no local.

Ambientes utilizados para o lazer e descanso, por outro lado, permitem brincar com efeitos e atmosferas distintas. Nesses espaços, a combinação de luz focal com luz indireta gera conforto visual e um clima intimista.

No caso dos recintos escuros, uma boa alternativa é o uso combinado de spots e lâmpadas embutidas no teto. Caso não tenha forro de gesso e apenas um ponto de luz, o ideal é utilizar uma luminária que proporcione uma claridade mais difusa e ilumine o ambiente como um todo.

Além disso, uma maneira fácil e rápida de clarear um ambiente é acrescentar abajures, arandelas, luminárias de mesa e de piso para complementar a iluminação existente — se o objetivo for valorizar jardins, até balizadores e refletores serão bem-vindos.

Viu como clarear ambientes escuros não é nenhum bicho de sete cabeças? Basta levar em consideração as propriedades naturais do seu espaço e fazer um planejamento que aproveite, ao máximo, a luz natural disponível e a iluminação artificial a ser colocada.

E aí, curtiu as nossas dicas? Quer receber mais conteúdos relacionados ao tema? Assine a nossa newsletter e garanta acesso às próximas publicações!

Powered by Rock Convert