Você sabia que um bom projeto de iluminação pode valorizar o seu imóvel? O mercado traz muitas opções para os mais variados objetivos. Se você quer conhecer os melhores tipos de lâmpadas para os diversos ambientes de uma casa, está no lugar certo!

Confira, neste post, as mais comuns e saiba como escolher as ideais para cada espaço de sua residência!

LED

As lâmpadas de LED estão cada vez mais versáteis e com qualidade superior, podendo ser aplicadas em diversos ambientes. Além disso, já são encontradas em praticamente todos os formatos, substituindo assim, as lâmpadas incandescentes, fluorescentes, halógenas e até as de filamento de carbono.

Esse tipo de lâmpada apresenta muitas vantagens em relação às outras, como um melhor custo-benefício e maior durabilidade (com vida útil de cerca de 50 mil horas).

Além disso, por não emitir raios ultravioleta, não conter chumbo ou mercúrio e ser de fácil descarte, a lâmpada de LED colabora para o meio ambiente, além de consumir menos energia.

Tipos de lâmpadas de LED

Hoje encontramos uma boa variedade de lâmpadas de LED no mercado. Confira as principais e os ambientes para os quais elas são indicadas:

  • Tubular: é ideal para ambientes que precisam de mais luz, como escritórios, indústrias, cozinhas e estabelecimentos de ensino;
  • PAR: por ser blindada, é muito usada em banheiros. Também usamos em jardins e em locais onde queremos uma iluminação mais focada mas com um ângulo de abertura maior;
  • Dicroica e AR: utilizada para iluminação mais focada, cênica e aconchegante;
  • Bulbo: em muitos casos, substitui as incandescentes (que tiveram seu uso proibido em uma norma de 2016) e as fluorescentes compactas;
  • Halopin: usada em alguns pendentes, em espelhos de banheiro, em luminárias de luz indireta, em arandelas e até alguns abajures.

A importância do IRC

O Índice de Reprodução de Cor (IRC) é uma forma de medir o grau de fidelidade das cores dos objetos. Esse índice é baseado em uma escala que pode chegar até 100. Quanto mais ele se aproxima do nível máximo, melhor é a reprodução da cor. Atualmente, é possível encontrar lâmpadas de LED com um ótimo IRC, coisa que, há algum tempo, era rara e acabava fazendo com que alguns arquitetos e designers optassem por não utilizar o LED em seus projetos.

Fluorescentes

Apesar de serem conhecidas como lâmpadas brancas ou frias, existem modelos no mercado com luz amarela. Podem ser utilizadas em diversos ambientes, como cozinhas, banheiros, áreas industriais, escritórios e galpões.

Essas lâmpadas são divididas em dois tipos: as tubulares, que são muito utilizadas em cozinhas e em estabelecimentos comerciais e industriais (tubulares T5 e T8), e as compactas, indicadas para salas de estudos e escritórios. A lâmpada compacta e a tubular T8 praticamente não são mais utilizadas. Já existem nas versões LED, diminuindo, dessa forma, o consumo de energia.

Powered by Rock Convert

Lâmpada de filamento

Essa lâmpada apresenta um design diferenciado, devido a um filamento de carbono que forma um desenho dentro do bulbo de vidro. Muito utilizada para fins decorativos, já que conta com uma luz discreta, suave e alaranjada, ela dá ao ambiente um toque especial e aconchegante. Apesar de já existirem as versões em LED, elas ainda não reproduzem o efeito dessa lâmpada de forma fiel.

Seus filamentos de carbono incandescem para iluminar o espaço e, por isso, têm a desvantagem de esquentar o ambiente.

Sua vida útil é de cerca de 2 mil horas, com um consumo de 40 W. Por isso, é também mais indicada para fins decorativos e alguns pontos estratégicos da casa que não necessitem de muita iluminação.

Halógenas

Durante algum tempo, as lâmpadas halógenas, da mesma forma que as incandescentes, foram as preferidas nos projetos de decoração e arquitetura, devido à reprodução fiel da cor e à temperatura mais amarelada que elas conferem à iluminação.

Hoje, no entanto, elas não são tão comercializadas como antes. Isso ocorre devido à evolução das lâmpadas de LED, que contam, inclusive, com a versão das halógenas.

As halógenas mais conhecidas são as da família PAR (PAR20, PAR30, PAR38), as dicroicas, as AR e a halopin — todas com suas versões em LED.

Em relação à economia de energia, a halógena é mais eficiente quando comparada à incandescente, com vida útil de até 5.000 horas e consumo entre 20% e 60% mais econômico que o das tradicionais.

Como você pôde ver neste artigo, existem diversos tipos de lâmpadas. É essencial que os projetos de iluminação busquem utilizá-los de acordo com as necessidades de cada espaço a ser decorado.

Você gostou deste post? Quer melhorar a iluminação de sua residência? Entre em contato conosco! Temos uma equipe especializada pronta para tirar as suas dúvidas.