Você conhece a fundo a temperatura das cores? Entenda melhor esse assunto!

Você conhece a fundo a temperatura das cores? Entenda melhor esse assunto!

Qual a luz ideal para ser colocada em um quarto? E na cozinha? Durante um projeto luminotécnico muitas questões a respeito da iluminação ideal para cada espaço de uma residência podem surgir. Portanto, conhecer melhor como funciona a temperatura das cores é o primeiro passo para garantir que um cômodo seja iluminado adequadamente. 

Neste artigo, você aprenderá mais sobre a temperatura de cores e como aplicá-la corretamente. Confira!

O que é temperatura das cores? 

A temperatura das cores pode ser definida cientificamente como um elemento que mede, em uma escala de 1.500 a 10.000 Kelvins, o quanto uma luz é quente ou fria.

O sistema criado há algumas décadas classifica a tonalidade de luz emitida por uma lâmpada. Quanto mais baixo é o número de Kelvins, mais quente ou amarela é considerada a luz emitida pela lâmpada. Por sua vez, quanto mais branca é a luz, maior é o número de Kelvins. Assim, por meio desse sistema, é possível otimizar a iluminação de qualquer lugar. 

Como escolher a lâmpada ideal para cada espaço? 

Antes de falarmos especificamente sobre ambientes e dividi-los em categorias, vale destacar a função de cada uma das temperaturas das cores. Veja!

Quente 

A luz quente tem um nível mais baixo de luminância e, por causa disso, remete a um ambiente mais sofisticado e aconchegante. 

A cor dela também é mais amarelada e por conferir a sensação de aconchego, fica melhor se for colocada em cômodos internos, que precisam ter essa característica mais convidativa.

O indicado é usar lâmpadas entre 1000 K e 3000 K nesses espaços.

Fria 

Por sua vez, a luz fria tem um nível mais alto de luminância, o que faz com que ela seja usada especialmente em ambientes que exijam mais concentração

A cor da lâmpada fria é mais puxada para o azul. Por esse motivo, ela é melhor aplicada em espaços de trabalho, pois estimula atenção de seus colaboradores, fazendo com que eles desempenhem as suas tarefas com maior qualidade. 

Nesse caso, é possível utilizar lâmpadas que tenham de 4000 K a 10000 K.

Quais temperatura das cores mais indicadas para cada ambiente? 

Para garantir o maior aproveitamento de um espaço é preciso dar atenção a toda a sua arquitetura, colocando os móveis em pontos estratégicos. Mas não é só isso! A iluminação também é um elemento que precisa estar incluso no projeto. Veja as opções mais indicadas para cada ambiente: 

Áreas sociais e quartos 

Na sala, por exemplo, que é um ambiente onde as pessoas geralmente são recebidas, as lâmpadas quentes são as mais indicadas, por criarem uma sensação convidativa. Nesse grupo, também é possível incluir os quartos, que podem receber luzes com a tonalidade ainda mais quente, para tornar o espaço propício ao descanso e relaxamento.

Áreas de serviços, cozinhas e escritório 

Para tais ambientes o indicado é usar luzes mais frias. Como explicamos, elas têm a função de estimular a atenção, o que é fundamental enquanto cozinha, por exemplo. Assim, as lâmpadas consideradas frias ajudam a aumentar o desempenho, além de deixar as pessoas mais dispostas. 

Para descobrir qual a lâmpada ideal basta olhar as especificações do fabricante na hora da compra. Se tiver dúvidas, uma boa dica é contar com a ajuda de um profissional.

Lembre-se de que cor da iluminação tem um grande impacto no nosso cotidiano. Por esse motivo, é importante se atentar à temperatura das cores para criar os estímulos visuais e permitir o desenvolvimento correto de atividades, sejam elas ligadas ao trabalho ou descanso.

Gostou de saber mais sobre a temperatura das cores? Então, que tal saber como criar um projeto luminotécnico que estimule a atenção e o foco para um escritório?

4 dicas imperdíveis sobre como iluminar o consultório adequadamente

4 dicas imperdíveis sobre como iluminar o consultório adequadamente

Uma boa iluminação é capaz de transformar qualquer ambiente. Os consultórios, sejam eles psicoterapêuticos, estéticos ou de atendimento à saúde, precisam de uma atenção especial para garantir uma boa experiência para o cliente e um trabalho produtivo e de qualidade para você. Mas, afinal, como iluminar o consultório de forma adequada?

Para isso, é preciso considerar o tamanho da área, os diferentes cômodos — como a sala de espera e de atendimento —, o serviço desenvolvido no seu consultório e a abertura para luz natural.

Se você tem dúvidas sobre como desenvolver uma iluminação de qualidade, que valorize o ritmo do espaço e traga aconchego e produtividade, continue lendo nosso artigo! Separamos as melhores dicas para você aplicar no seu consultório e garantir excelentes resultados.

1. Defina o segmento do consultório

Um projeto luminotécnico é sempre desenvolvido considerando as necessidades do ambiente. Isso, porque, uma boa iluminação é capaz de realçar ou disfarçar sombras, formas, texturas e proporções, provocando reações positivas ou negativas.

Qualquer local de atendimento precisa de cuidados especiais para não gerar desconforto nos clientes e, por consequência, a sua perda. Nesse sentido, o primeiro passo, para estabelecer uma iluminação de qualidade, é reconhecer qual é o tipo de consultório e para qual público ele é voltado.

Isso garante não só uma experiência positiva para o cliente, gerando sensação de bem-estar, conforto e aconchego, como também um espaço agradável aos olhos e coerente com seu objetivo.

Por exemplo, é um ambiente voltado para psicoterapia ou para atendimentos estéticos? No primeiro caso, utilizar uma iluminação quente auxiliar, que destaque objetos ansiolíticos, é ideal para acalmar o paciente, atenuando o estresse e o incômodo.

Já em espaços estéticos, combinar as tonalidades quentes e frias das lâmpadas pode ser a alternativa ideal, tendo em vista a capacidade de proporcionar a sensação de confiança e limpeza, essenciais em ambientes médicos.

Com isso, você conseguirá criar diretrizes que orientarão o projeto, estimulando a sensação de aconchego e bem-estar no seu local, tanto para o seu cliente quanto para você, que também precisa de um lugar confortável para desenvolver bem o seu trabalho.

Além disso, é necessário identificar o nível ideal de luminância do seu consultório, baseado na norma NBR ISO/CIE 8995-1. Para facilitar o trabalho e evitar erros, o ideal é contratar um profissional qualificado e com especialização na área de projetos luminotécnicos.

2. Estimule o conforto e o acolhimento na sala de espera

A sala de espera é o primeiro ambiente que o seu cliente entrará. Por isso, ela precisa proporcionar a sensação de relaxamento, aconchego e confiança, tranquilizando todos que estão presentes e estimulando o desejo de permanecer no consultório.

Para isso, aposte na iluminação com cores quentes, como lâmpadas potentes de LED com temperatura branco-amarelado, lançando mão da iluminação indireta — aquela que direciona o foco de luz para cima —, alternando entre lustres, abajures e pendentes para garantir a iluminação auxiliar.

Lembre-se de que, normalmente nesses ambientes, os clientes gostam de ler revistas e livros, utilizar o celular ou até mesmo assistir televisão. Isso tudo deve ser considerado na hora de trabalhar com a luz, utilizando spots para proporcionar um melhor conforto visual.

Ainda, é preciso ter em mente que a iluminação também compõe a decoração e, por isso, precisa estar em harmonia com o cômodo. Dessa forma, você pode — e deve! — investir em spots que realcem um determinado objeto, como um quadro ou uma estante. Caso seu ambiente tenha um clima clássico, não tenha medo de utilizar um lustre como peça principal.

Por fim, procure harmonizar a iluminação com outros elementos sinestésicos na sala de espera. Por exemplo, investir em cores neutras para as paredes, alinhadas à iluminação quente, em uma temperatura adequada e uma música relaxante faz com que o cliente se sinta bem no seu espaço, favorecendo o seu trabalho.

3. Ofereça boa visibilidade na sala de atendimento

Com a sala de espera preparada, é preciso voltar a sua atenção para o ambiente de atendimento. Para isso, você terá que considerar dois aspectos fundamentais: boa visibilidade e conforto.

Enquanto na sala de espera o ideal era empregar a iluminação quente para proporcionar aconchego e tranquilidade, no espaço de atendimento o indicado é adotar a iluminação neutra — 4.000k  —, já que ela proporciona a claridade necessária, transmitindo a sensação de limpeza e profissionalismo ao manter a iluminação aberta e homogênea.

No entanto, é preciso tomar muito cuidado para não deixar todo o ambiente em tons frios. Isso pode prejudicar a sua produtividade, bem como gerar desconforto, estresse, inquietação e dor de cabeça no seu cliente.

Para evitar erros, trabalhe também com a iluminação indireta de abajures e colunas, utilizando lâmpadas de LED que trazem mais eficiência, evitam o superaquecimento e proporcionam segurança para o seu trabalho. Lembre-se de que, embora o investimento inicial seja mais alto, esse modelo tem alta durabilidade e garante mais eficácia no dia a dia.

Ainda, você pode utilizar uma luminária de mesa ou um pendente, que proporcione um foco de luz no seu ambiente de trabalho mais recorrente, para evitar a fadiga dos olhos e, por consequência, aumentar a sua produtividade.

Por fim, a dica de alinhar a iluminação ao projeto decorativo também se encaixa na sala de atendimento. Procure evidenciar alguns objetos, livros e estantes com luzes quentes para trazer um pouco do clima de aconchego e intensificar a tranquilidade do cliente.

4. Equilibre a luz natural e artificial

Aprender a equilibrar e controlar a entrada natural de luz é fundamental para garantir um ambiente que beneficie você e seu cliente. Com um projeto bem desenvolvido, você consegue facilitar a entrada de luz natural, sem prejudicar o conforto térmico e visual.

Quando bem trabalhada, a luz natural reduz os custos elétricos e traz conforto para o espaço. Para isso, você pode adquirir vidros tratados que permitem a entrada de luz sem a interferência de raios ultravioletas e persianas ou cortinas controláveis.

Ao longo deste artigo sobre como iluminar o consultório, você pode perceber a importância de um projeto bem desenvolvido, que considere os principais aspectos do seu ambiente para proporcionar conforto, bem-estar e aconchego. Por isso, procure contratar uma empresa especializada em projetos e soluções de iluminação, que traga eficiência e personalidade para seu consultório.

Gostou das dicas? Se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco! Ficaremos felizes em ajudar.